18 de janeiro de 2018
Home | Economia & Finanças | 5 dicas para usar melhor seu 13º salário

5 dicas para usar melhor seu 13º salário

13

A primeira parcela do 13º salário foi pago na última quarta-feira, dia 30, para cerca de 84 milhões de trabalhadores do Brasil e devem injetar mais de R$196 bilhões na economia. Se você tem dívidas, não deixe de conferir as dicas de como aproveitar melhor seu 13° salário. Se for o caso, procure ajuda de especialistas que podem te ajudar com sua situação financeira. Agora, se você faz parte da parcela de brasileiros ‘felizardos’, que economizaram e organizaram suas contas ao longo do ano, já pensou quais são as melhores opções para investir esse dinheiro extra?

O especialista em Finanças, Osmar Masini Visibelli, professor da Anhembi Morumbi e a especialista em Administração, Professora Josileni Rubio, da Opet, dão cinco dicas importantes para ter mente na hora de decidir o que fazer com o 13º.

“Antes de tudo, analise sua disponibilidade financeira e seus projetos; quanto tenho e quanto custa o que desejo adquirir”, lembra Visibelli. “Até porque é importante fazer uma reserva para as despesas de 2017, como IPTU, IPVA, material escolar, matrícula da escola dos filhos e imposto de renda”, completa a professora Rubio. Por isso, verifique os valores desses gastos em anos anteriores para se programar financeiramente e não ser pego de surpresa.

Educação e longevidade

É sempre importante buscar novas oportunidades de crescer profissionalmente e as empresas valorizam funcionários que têm a iniciativa de investir na sua formação e qualificação. Pesquise, analise e separe parte do 13º para investir em você mesmo. As oportunidades de emprego se ampliam e os salários também são mais atrativos pela formação e qualificação adquirida. Invista em cursos de línguas, uma faculdade e até mesmo uma pós-graduação.

13Caso você queira fazer seu dinheiro render e, assim, aumentar sua receita, o professor Visibelli indica que sejam feitos investimentos e aplicações. “É importante saber que, o ajuste entre o período de tempo no qual deseja realizar seu objetivo e a aplicação financeira selecionada é fundamental, pois fatores como o Imposto de Renda ou a remuneração da aplicação podem influenciar bastante seu ganho líquido”, explica o professor que cita algumas dicas para quem opta por isso:

Aplicação Popular

A caderneta de poupança pode ser uma alternativa para prazos inferiores a seis meses, a remuneração deste investimento é baixa, mas o fato de ser isenta de Imposto de Renda contribui para manter certa atratividade. Para prazos maiores do que o citado, tal aplicação pode não ser tão atrativas, pois os juros oferecidos por outras modalidades serão mais compensadores.

Aplicação em títulos

Aplicação por meio do Certificado de Depósito Bancário (CDB) ou do Recibo de Depósito Bancário (RDB) são investimentos onde as pessoas emprestam dinheiro aos bancos, emissores destes títulos, e recebem, depois de um período determinado no momento da negociação, o dinheiro corrigido com juros. Os CDBs e os RDBs são investimentos de baixo risco ma, como se trata de um empréstimo feito à instituição financeira, caso o banco ou instituição quebre, o investidor corre o risco de não receber o dinheiro.

Os CDBs e os RDBs são títulos de renda fixa e podem ser prefixados (a taxa de juros a ser paga é conhecida; assim, é possível calcular quanto irá ganhar na data de vencimento do título) ou pós-fixados (nesse caso, o rendimento do título é indexado a algum índice, como o CDI, a TR e ou o IGP. Por isso não se pode determinar o retorno no início do investimento).

A principal diferença entre os CDBs e os RDBs é que os primeiros podem ser negociados antes da data de vencimento (quando o banco paga o investidor). O dinheiro é liberado no mesmo dia em que é solicitado. Já os RDBs são inegociáveis e intransferíveis. Podem emitir CDB os bancos comerciais, múltiplos, de investimento, de desenvolvimento e a Caixa Econômica Federal. Podem emitir RDB, além desses, as sociedades de crédito, financiamento e as cooperativas de crédito a seus associados.

Ações empresariais

Esse investimento é ideal para quem quer aplicar suas economias a longo prazo. Ainda que hoje a economia nacional não esteja indo bem, isso não durará para sempre. Esses serviços podem ser contratados juntos às corretoras e poderão auxiliar você não apenas a ganhar dinheiro como, principalmente, adquirir capital a longo prazo. Eventualmente poderão ser registradas perdas, esteja preparado para isto, mas tal investimento tende a oferecer oportunidades de ganho significativas, especialmente escolhendo empresas com perfil de boa gestão e pagadoras de dividendos firmes ao longo dos exercícios fiscais. Monte uma carteira, ou seja, selecione empresas das quais deseja ser investidor em ações e não hesite em mudar tal composição (não seja sentimental) ao longo do tempo, se a empresa não mantiver uma boa gestão e soluçar no pagamento de dividendos. Tenho convicção que, a longo prazo, será beneficiado por tal escolha. Não caia na armadilha de julgar que ações são voltadas apenas a pessoas com conhecimentos quase exotéricos em finanças.

Tesouro Direto

Outra ótima opção que oferece alta segurança no investimento e retorno adequado. Sua aplicação é relativamente simples e gerida pelo próprio investidor, com aplicação a partir de valores muito acessíveis.

Sobre Caco Batista

Jornalista, fez sua vida apoiando-se em porquês. Acredita que histórias são fragmentos de vida que qualquer um pode compreender.

Check Also

3 dicas para posicionar a sua marca na internet e vender mais

A cada ano, os consumidores compram mais na internet, principalmente, por meio de seus aparelhos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *