21 de janeiro de 2018
Home | Pelo Mundo | América do Sul | Como chegar em Machu Picchu

Como chegar em Machu Picchu

Saindo de Puerto Maldonado, após doze horas de viagem, chegamos a Cusco pela manhã. Antes de colocarmos o pé para fora do terminal de ônibus já fomos abordados por uma senhora que nos ofereceu hostel barato e todo tipo tour que a cidade dispõe. Como não tínhamos nada reservado e não sabíamos para onde ir seguimos com ela de táxi até a hospedagem que nos sugeriu (antes de seguir para o hostel, sempre pergunte sobre a localização, de preferencia veja no mapa se está próximo a praça de armas, se há banho quente, wifi…).

O taxi nos deixou perto da Igreja de San Blas e daí pra cima deveríamos seguir andando pois só havia passagem para pedestre. Não era uma longa distancia, mas com a altitude qualquer ladeira fica sofrível. Vem aí os primeiros sintomas de Soroche.

_DSC0286
Igreja de San Blas Foto: Bárbara Barioni
_DSC0290
Reze para seu hostel não ficar numa rua assim! Foto: Bárbara Barioni

 

Soroche é também conhecido como mal de altitude. Você pode sentir dor de cabeça, dificuldade de respirar, uma sensação de estar eternamente bêbado, diarreia, náusea, sonolência… TUDO… e pior, pode ser tudo junto. A recomendação é ir com calma, se possível separe o primeiro dia para “ficar de boa”, chegue no hotel, tome um banho quentinho e deite, deixe seu corpinho se acostumar com a quantidade reduzida de oxigênio. Chá de coca ajuda, mas está longe de ser o milagre que promete. Sabendo disso, passamos o primeiro dia de molho.

A senhora que nos levou ao hotel se encarregou de organizar nossa chegada a Machu Picchu. O pacote que fechamos  incluía o transporte de Cusco à Hidrelétrica de Santa Teresa, jantar, hotel em Águas Calientes (2 noites), guia em Machu Picchu, e transporte da hidrelétrica de volta à Cusco.

No dia seguinte bem cedo uma van nos buscou em frente a Igreja de San Blas. Seguimos por uma estrada de terra batida beirando o precipício até a Hidrelétrica de Santa Teresa de onde faríamos uma caminhada de 11 km até Águas Caliente (ou caminho Inca pros mais chegados). Como nem tudo é perfeito, nossa van quebrou ALGUMAS vezes durante o caminho, o que fez com que chegássemos um pouco tarde na hidrelétrica e a caminhada fosse uma corrida contra o tempo, pois logo a sol baixaria e teríamos que fazer a trilha no escuro. A caminhada é toda plana, beirando a linha de trem que liga a hidrelétrica à Águas Calientes, tem uma vista lindíssima! Da pra ir de trem, mas decidimos ir andando porque… sei la porque! Mas se você, assim como eu tem o preparo físico de um urso panda, vá de trem… Você será mais feliz,  no dia seguinte não estará puxando de uma perna e vai por mim, você vai querer estar com as pernas boas!

Next Prev

_DSC0080Onde a van quebrou a primeira vez. Foto: Bárbara Barioni 

_DSC0088 Onde a van quebrou a segunda vez. Foto: Bárbara Barioni

_DSC0098 Hidrelétrica de Santa Teresa – Início da Caminhada. Foto: Bárbara Barioni

_DSC0131 Caminho Inca. Foto: Bárbara Barioni

Next Prev

Chegamos em Águas Calientes e já estava escuro, o guia nos indicou nossos hotéis e o restaurante onde mais tarde nos encontraríamos para combinar como seria o dia seguinte. O hotel era simples, o restaurante era simples… Tudo simples, mas o olhar do estrangeiro deixa tudo magico, tudo digno de atenção. O plano pro dia seguinte era: acordar as 3:30 hs da manhã, tomar café no hotel e começar a caminhada de subida à Machu Picchu para chegar la a tempo de ver o sol nascer! UAU! Que demais! Não, pera… No dia seguinte eu só pensava: to coxa e ninguém me avisou que essa subida era uma provação Inca. Não era uma subida, era uma escalada… Mas ok, chegamos la em cima e tudo valeu a pena. Machu Picchu é lindo! De verdade, todo mundo deve conhecer um dia! Cada degrau daquela subida foi compensado quando vi o sol saindo de trás daquela montanha. Parece que ele estava fazendo isso especialmente pra mim. Muito amor! As ruínas, a simbologia de cada espaço, a historia do lugar! Ah, la em cima você pode carimbar seu passaporte e registrar que você esteve em território Inca.  Agora chega de amor porque é hora de descer a Montanha.

Next Prev

_DSC0183 Machu Picchu. Foto: Bárbara Barioni 

_DSC0208 Machu Picchu. Foto: Bárbara Barioni 

_DSC0219Machu Picchu . Foto: Bárbara Barioni

_DSC0228 Machu Picchu. Foto: Bárbara Barioni 

Next Prev

Em Águas Caliente você pode desfrutar de banhos termais pra relaxar da caminhada, tem bons e caros restaurante, artesanato pra todos os gostos. Uma cidade totalmente voltada para o turismo. Agora um conselho de amigo: Olhe atentamente o valor de tudo que você consome, tudo mesmo.

_DSC0257
Águas Calientes. Foto: Bárbara Barioni
_DSC0265
Águas Calientes. Foto: Bárbara Barioni

No dia seguinte deveríamos então fazer a caminhada de volta para a hidrelétrica para pegar a van de volta a Cusco. Dessa vez tínhamos tempo e fizemos a trilha apreciando a paisagem, sem correria.

Estávamos de volta a Cusco no começo da noite, cheios de dores musculares e fotos incríveis. Esse rolê me ensinou que economizar dinheiro e atividade físicas somadas podem causar dores musculares. Que eu devo ter um tênis bom (e você que pretende fazer esse rolê também). E finalmente, que existem formas mais fáceis de fazer uma coisa, mas escolho a mais difícil pra ter historia pra contar.

No próximo post conto o que tem pra fazer em Cusco.

 

Custos

Passagem de Puerto Maldunado à Cusco: PEN 30,00

Hostel: PEN 40,00 por noite (Habitação Matrimonial)

Pacote à Machu Picchu (Transporte de van ida e volta, guia, hotel duas noite e duas refeições): PEN 300,00

Trajeto entre a Hidrelétrica de Santa Teresa à Águas Caliente: 3000Kcal ida e volta

Trajeto de Águas Caliente à Machu Picchu: 1800Kcal ida e volta

Entrada em Machu Picchu: R$ 142,00 (Compramos antecipadamente no

 

Sobre Bárbara Andrade Barioni

Bárbara Andrade Barioni
Arquiteta e Urbanista tentando terminar um mestrado, vegetariana, mãe de gatos, viciada em comprar livros e mochileira nas horas vagas. Sente que sua missão é questionar.

2 comments

  1. Juliana Teixeira Jesus Ramos

    Olá!! Tudo bem?
    Estou indo pro Peru em 27/08 pra fazer Huaraz, Lima, Cusco e MP. Estamos querendo fazer o pacote pela hidrelétrica também, mas vou fechar por lá por Cusco. Chegaremos lá dia 03/09 e planejamos ir pra MP dia 07 e voltar no dia 09. Esse passeio ficou em 300 soles pro casal ou só pra você ?

    • Bárbara Andrade Barioni
      Bárbara Andrade Barioni

      Oi Juliana,

      Curioso você fazer essa pergunta exatamente no dia que faz um ano que fiz essa percurso.
      Se minha memória não me trai, acredito que o valor era 300 soles por pessoa.
      Espero ter ajudado.
      Boa viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *