21 de agosto de 2017
Home | Pelo Mundo | America do Norte | Por que Vancouver?

Por que Vancouver?

Foto: Adriane Pasa
Foto: Adriane Pasa

Toda vez que bate um desânimo e eu penso “o que é que eu tô fazendo aqui?” ou “por que deixei tudo para trás pra começar (tudo) de novo com quarenta anos?” e vem uma sensação de insegurança misturada com um milhão de outras coisas que só um imigrante sabe explicar, eu penso nas coisas boas daqui de Vancouver. Não são poucas.

Algumas coisas acho que – infelizmente – no Brasil ainda vão demorar muito tempo pra existir, então, sou grata por isso, mesmo que às vezes eu reclame de algumas coisas (porque viver sem reclamar é coisa de monge).

Fiz uma lista que divido com vocês. Vancouver tem aluguéis caros (é a terceira cidade mais cara pra morar no mundo), tem bastante gente, o mercado de trabalho não é lá essas coisas para algumas áreas, é o lugar com o menor salário mínimo do país, todo mundo quer vir morar aqui, mas olha aí o que faz aquecer o coração:

  • Segurança (sério, às vezes eu acho que é mentira e que alguém vai dizer “pegadinha! é um assalto!)
  • Polícia que funciona (e são super educados, gentis e bonitos!)
  • Estado (realmente) Laico (Abençoa, Senhor! ahaha)
  • Preços mais justos (dá pra viver com pouco sim, caso você não seja a Narcisa Tamborindeguy)
  • Não tem inflação (isso é surreal)
  • Beleza natural de tirar o fôlego (na minha opinião, a gente só conhece a natureza depois que conhece o Canadá)
  • Educação e jeito “hippie” de ser dos canadenses (eita povo “de boa”)
  • Pouco preconceito (ele existe, óbvio, mas é bem menos que no Brasil)
  • Juros baixos pra quem é cidadão ou “P.R.” (carro, casa, educação)
  • Pouquíssimo assédio sexual (também é meio surreal, principalmente nas ruas)
  • Temos um líder admirável, Justin Trudeau, o atual primeiro-ministro (e gato)
  • Baixos níveis de machismo
  • O trânsito é mais calmo e respeita os pedestres e ciclistas
  • Transporte público fantástico (e uma passagem é válida por uma hora e meia)
  • Calçadas lisas e perfeitas (dá até pra imitar aquelas cenas de “Sex and The City” com salto alto)
  • Ninguém repara na sua vestimenta ou cabelo ou qualquer coisa na sua aparência
  • Não existe preconceito com idade. Pessoas mais velhas trabalham em várias funções e lado a lado com jovens
  • Respeito aos animais (ai, gente, isso é uma benção, não ver animais abandonados nas ruas é realmente gratificante)
  • Respeito aos idosos
  • Respeito aos deficientes físicos e mentais
  • Muitos estrangeiros, gente do mundo todo, multiculturalismo (eu gosto disso)
  • Praias
  • Montanhas
  • Donuts, brownies e muffins deliciosos (o que falta de sabor na comida, compensa nos doces)
  • Um monte de lojas de vinhos fantásticas com preços acessíveis
  • Árvores e flores lindas por toda a cidade (se duvidar tem uma árvore dentro do seu banheiro)
  • O melhor clima do Canadá (no inverno não passa de -2 e raramente neva)
  • Os músicos na rua cantam e tocam muito bem (e têm bom gosto)
  • Os moradores de rua nunca te abordam com violência. Algo inacreditável pra quem passa momentos tão difíceis e tristes. Esses dias eu vi um deles lendo “1984”, de George Orwell, e pensei “seria o fim dos tempos ou o início de uma esperança para o mundo?”. Acho que a segunda opção.
  • Burocracia quase zero (abri uma empresa em 17 minutos)
  • Coleta de lixo eficiente e todo mundo separa os recicláveis (eu que sou loira até me perco nas lixeiras)
  • Aquecimento nas casas e onde quer que você vá
  • Qualidade de alimentos, bebidas, verduras e frutas (a indústria é sensacional e você encontra tudo do mundo todo)
  • A cidade não é grande e é muito fácil de se locomover (mas eles acham que é grande)
  • Um monte de ciclovias
  • As pessoas valorizam a arte e os artistas
  • As pessoas não tem deslumbramento com quase nada e dizer que não têm dinheiro pra comprar alguma coisa não é feio ou vergonhoso
  • Todo mundo se vira e faz tudo sozinho. Até os idosos vão ao mercado sozinhos com aqueles andadores ou carrinhos motorizados (que foram criados aqui, no Canadá)
  • Parques lindos
  • Lojas de tudo. Ah, as lojas…
  • Art Gallery (em Curitiba eu tinha o Museu Oscar Niemeyer, aqui eu tenho a Art Gallery)
  • As pessoas são muito gentis e muito simples
  • A maioria das pessoas são pontuais
  • Os jornais não são sensacionalistas e a imprensa não divulga muito os crimes antes de eles serem solucionados
  • Tem muita vida ao ar livre e há uma cultura do esporte e vida saudável (e Yoga. Muita Yoga)
  • Os religiosos não te abordam na rua ou em casa, ficam em pé num cantinho com seus folhetos e se alguém quiser que vá conversar com eles
  • As pessoas têm o hábito de elogiar desconhecidos, como “lindo casaco!” ou “gostei do seu cabelo” ou “lindas flores que vc comprou”
  • As pessoas e empresas confiam na gente e quase nunca precisamos provar nada
  • As pessoas são muito francas e diretas e não têm “mimimi”
  • Se você ama sushi, vai amar Vancouver. Tem um restaurante a cada esquina.
  • É a cidade mais politicamente correta em sustentabilidade, tudo é verde, vegan, orgânico, sem glúten, sem lactose, sem sabor, ops, isso é só um detalhe.
  • Muitas iniciativas de caridade (muitas mesmo), pessoas se ajudando em tudo
  • As pessoas se comovem muito e se mobilizam quando tem uma notícia ruim ou um crime bárbaro (mais ou menos uns dois por ano)
  • As coisas na cidade foram feitas pra facilitar a vida das pessoas, tudo foi feito para facilitar e tornar melhor a qualidade de vida.

Acho que vale a pena viver num lugar abençoado assim. Não é perfeito, claro que não. A comida, por exemplo, é sofrível. Mas a gente encontra tudo nos mercados e dá para cozinhar. Mas é uma lista e tanto, né?

Não é à toa que milhares de pessoas querem viver aqui e conseguir alugar um lugar para morar é uma verdadeira missão. Agora eu entendo.

Quando vejo o comportamento pacífico dos canadenses e sinto a energia boa desse lugar, sinceramente eu acho que tem até algo espiritual que pode explicar isso tudo. Não, não sou espírita. Mas vai que existe mesmo algo assim, entre o céu e a terra?

Deixo vocês com um vídeo que eu fiz sobre o jeito “deboísta” de ser de quem mora aqui em Vancouver.

Namastê.

Sobre Adriane Pasa

Adriane Pasa
Artista visual e profissional de comunicação. Sempre fazendo mil coisas ao mesmo tempo mas nenhuma deu dinheiro até agora. Mora em Vancouver no Canadá. Gosta de observar tudo à sua volta e não consegue largar a câmera fotográfica. Tem um canal no Youtube chamado "BFF Canadá". Prefere pessoas que não se levam muito a sério.

Check Also

Austrália: a conhecida terra dos cangurus e coalas.

Sempre tive vontade de fazer intercambio, porém, estudando, trabalhando e com 3 estágios obrigatórios da ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *