25 de novembro de 2017
Home | Pelo Mundo | América do Sul | Psicodália: O Woodstock Brasileiro
Foto: Bárbara Andrade Barioni

Psicodália: O Woodstock Brasileiro

Psicodália é um festival de musica independente e artes que ocorre anualmente em uma fazenda em Rio Negrinho (SC). Voltado principalmente para o rock e suas vertentes como o folk rock progressivo/rock psicodélico, entretanto da espaço a outros estilos como jazz, blues, soul, música celta e rock rural.

Além de musica são promovidas outras atividades como teatro, cinema, exposições e inserções artísticas, oficinas e workshops, recreação adulta e infantil.

Mais de 300 artistas, foram responsáveis por uma imersão de musica e arte alternativa. Elza Soares, Nação Zumbi e Steppenwolf foram os principais nomes da programação.

Bem, só ai já é possível identificar algumas semelhanças com o festival Woodstock, certo? Tem rock and roll, tem show ao ar livre, tem camping…

Mas esses não são os principais elementos para comparar o Psicodália a Woodstock, nem de longe.  A característica comum desses dois festivais é a vibe “paz e amor”.

A atração a parte do festival é sentar no gramado e observar os tipos mais diferentes de pessoas, cada qual com suas singularidades  conviverem harmoniosa e respeitavelmente.  É o local onde reina a tolerância . Coisa linda de se ver!

Como se ao cruzar a porteira da Fazenda Evaristo, cada um dos mais de 5 mil participantes concordassem com um pacto silencioso que diz: “não julgarás seu coleguinha” ou “nada do que o outro faça é da sua conta” ou ainda “não negará ajuda a ninguém” ou tudo isso junto. As palavras de ordem são: tolerância e empatia!  Brigas, discussões ou comportamentos agressivos não passam nem perto do festival.

O mar de barracas ao longo das encostas da fazenda representava  o contato com a natureza, os pés descalços na grama ainda úmida do sereno da noite, as novas amizades, a convivência pacifica  com a diferença do próximo, os meninos de saia e gliter no rosto, as meninas de topless e sem preocupação com a depilação em dia. Tudo isso sem a preocupação com o julgamento alheio.

A lição que aprendemos nesses cinco dias de evento é a convivência em comunidade e meu desejo é então levar essa” vibe psicodálica” de amor e paz pra vida toda.

E aos que acham que o ano só começa depois do carnaval, desejo a todos um 2016 psicodálico!

Next Prev

Foto: Bárbara Andrade Barioni
Foto: Bárbara Andrade Barioni

Foto: Bárbara Andrade Barioni
Foto: Bárbara Andrade Barioni

Foto: Bárbara Andrade Barioni
Foto: Bárbara Andrade Barioni

Foto: Bárbara Andrade Barioni
Foto: Bárbara Andrade Barioni

Foto: Bárbara Andrade Barioni
Foto: Bárbara Andrade Barioni

Foto: Ricardo Queiroz
Foto: Ricardo Queiroz

Foto: Ricardo Queiroz
Foto: Ricardo Queiroz

Foto: Ricardo Queiroz
Foto: Ricardo Queiroz

Next Prev

O Psicodália em números

– Essa é a 19ª edição do evento ;

– 5 mil ingressos vendidos.

– Recebeu  56 Bandas e músicos;

– 30 tipos de oficinas oferecidas;

– Em 5 Palcos – Palco do Sol (apresentações no período da tarde); Palco Lunar (apresentação no período noturno); Palco dos Guerreiros (apresentações da madrugada); Palco do Teatro; e Palco Livre;

– Aproximadamente de 600 colaboradores,  entre contratados e participantes que trocaram mão de obra por Dálias (moeda do evento);

–  A estrutura do evento conta com :  Praça de alimentação; quatro bares; cozinha comunitária; cinco campings com cerca de 300 banheiros; estacionamento; bazar; segurança;

– Área e atrações da Fazenda Evaristo, em Rio Negrinho – 500 mil metros quadrados de área verde, sendo 2 mil metros quadrados dedicados ao galpão principal. A fazenda tem lago, trilhas, cachoeira e uma tirolesa;

 

 

Sobre Bárbara Andrade Barioni

Bárbara Andrade Barioni
Arquiteta e Urbanista tentando terminar um mestrado, vegetariana, mãe de gatos, viciada em comprar livros e mochileira nas horas vagas. Sente que sua missão é questionar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *