25 de novembro de 2017
Home | Pelo Mundo | America do Norte | Canadá | Vancouver: deslumbramento ou realidade?

Vancouver: deslumbramento ou realidade?

Coal Harbour, Vancouver
Coal Harbour, Vancouver /Foto: Adriane Pasa

Quando estive em Vancouver pela primeira vez há três anos, como turista, para conhecer a cidade que eu supostamente iria morar, fiquei deslumbrada. Primeiro com a paisagem, com a beleza, que sinceramente é de tirar o fôlego. Lembro que o primeiro lugar que vi foi Coal Harbour – uma marina que também se tornou um dos bairros mais suntuosos daqui, com lindas montanhas ao fundo – onde cheguei e disse “meu Deus, que lugar lindo” e desabei a chorar. Exagerada. É, eu tenho esse problema com coisas bonitas. Principalmente belezas naturais, quando vejo, me emociono.

Depois, fiquei deslumbrada com a educação das pessoas, a gentileza, a quantidade de sorry que o povo diz na rua, no cotidiano, as portas automáticas até na padaria da esquina, as calçadas perfeitas, o ambiente pacífico e seguro, o transporte público, a pontualidade, essas coisas meio clichês de “primeiro mundo” que quase todo mundo se impressiona à primeira vista. Eu já tinha visitado a Europa e os EUA, mas o Canadá tem algo diferente.
Hoje, depois de um ano morando aqui como residente permanente, continuo deslumbrada com algumas coisas. Na verdade, com muitas. Continuo maravilhada com a segurança que existe aqui, com a cultura da “não-violência”, mesmo sendo um lugar com alguns problemas sociais também, como drogas, moradores de rua, etc. Ainda me surpreende não ver animais abandonados na rua, por exemplo. Ainda me surpreende não ver crianças abandonadas pedindo dinheiro no semáforo ou vendendo chicletes. Ainda me surpreende o motorista de ônibus esperar os velhinhos ou as mães com crianças de colo se acomodarem para dar a partida. Ainda me surpreende o respeito à diversidade. Ainda me surpreende o estado laico (de verdade). Essa capacidade de se deslumbrar com coisa boa eu não quero perder nunca. Em qualquer lugar do mundo que eu viva.

Vancouver: beleza em todos os lugares. / Foto: Adriane Pasa
Vancouver: beleza em todos os lugares. / Foto: Adriane Pasa

E, claro, a paisagem continua ali me deslumbrando todos os dias, com um mar fantástico por quase toda a cidade, uma bela cadeia de montanhas e verde, muito verde. Flores, muitas flores. Árvores, milhares delas. O bairro onde eu moro, o West Endrecentemente considerado o melhor bairro do Canadá para morar – tem tanto verde que parece uma floresta nascendo em meio às casas e prédios. Parece um cenário de filme. E de fato é, para muitas produções cinematográficas.
Nesse meio tempo morando aqui, resolvi recomeçar e fazer algo totalmente diferente na minha vida, aí um dia criei um canal no Youtube. Chama-se BFF Canadá. “Best Friend Forever”. Lá eu conto um pouco das minhas experiências aqui, falo um pouco da vida, de aspectos da sociedade que eu gosto daqui, de coisas que eu não gosto, mostro alguns lugares e pessoas que vivem aqui, principalmente brasileiros. Coloco em prática meu lado video maker e documentarista amadora que estava meio guardado e que antes não tinha um canal democrático e acessível. É fácil? Não, não é fácil. Qualquer um pode ter um canal no Youtube? Verdade. Qualquer um. Agora, ter audiência, aí já são outros quinhentos. Ter um público engajado, também. E fazer tudo com vontade de compartilhar as coisas, do coração, com vontade de divertir, informar, emocionar, não é fácil. Também não é fácil administrar redes sociais e fazer tudo funcionar ao mesmo tempo, dando atenção às pessoas e interagindo com elas.

kitsilano winter
Kitsilano no inverno (com vista para English Bay) / Foto: Adriane Pasa

Mesmo não sendo fácil, sigo tentando. Tem sido uma experiência ótima. Acho que um dos maiores desafios de fazer algo no Youtube é seguir em frente, não desistir. Isso vem ao encontro do “seguir em frente” aqui no Canadá. Porque sim, é um país maravilhoso, Vancouver é fantástica, mas keep going é um desafio diário para imigrantes. Principalmente para novatos. Cultura, dinheiro, trabalho, comunicação, amigos, hábitos, tudo é uma batalha. Parece um game que tem várias fases e a gente tem sempre que lembrar “por que” estamos aqui, os motivos pelos quais escolhemos esse país e essa cidade para viver, estudar ou trabalhar por um tempo, dependendo do objetivo de cada um.

Toda vez que eu esmoreço por algum motivo, saio dar uma volta pela cidade e logo me lembro dos motivos que fazem meu keep going aumentar. Porque Vancouver me mostra todos os dias alguma coisa que ainda me surpreende. Ainda me deslumbra. Principalmente o que eu não vejo aqui. E as coisas ruins que a gente não vê, ah, essas coisas nos abrem um espaço tão grande no nosso “H.D. mental”! Não ter que se preocupar com alguns problemas é muito bom. Sobra mais espaço para pensar em coisas positivas, sobra mais energia, sobra mais tranquilidade. Sobra mais vida.

Convido vocês para assistirem ao meu vídeo e ao meu canal. E para quem está pensando em vir para Vancouver, só digo isso: planeje, estude inglês, economize dinheiro e venha! Porque tudo o que eu mencionei aqui combinado a um mar imenso, ali, todos os dias pra você, não tem preço. Para todas as outras coisas existe Mastercard.

Um abraço,
Adriane Pasa

Sobre Adriane Pasa

Adriane Pasa
Artista visual e profissional de comunicação. Sempre fazendo mil coisas ao mesmo tempo mas nenhuma deu dinheiro até agora. Mora em Vancouver no Canadá. Gosta de observar tudo à sua volta e não consegue largar a câmera fotográfica. Tem um canal no Youtube chamado "BFF Canadá". Prefere pessoas que não se levam muito a sério.

Check Also

E lá vem mais uma edição do Psicodália 2018, confira atrações já confirmadas

Foto: Nicolas Salazar O período mais festeiro do Brasil vai demorar um pouco para chegar. Porém ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *